terça-feira, 25 de março de 2014

estrada-aqui

falta a luz
tua falta sobra
escurece
a noite.

te esbarrei
num ponto
isolado
da linha.

a vida parou
esperou
tua presença
pra poder andar.

fixei morada
no movimento
continuidade
sempre-em-frente.

estou onde sou
me encontro
onde encontro
nós.

2 comentários:

Lucas Hage disse...

Sem tempo a perder
Por não haver tempo perdido.
A luz chega,
O abismo some.
Espera.
Parabéns pelo texto, menina-poeta!

(De onde a existência é uma aventura)

Dilly Monnete disse...

Minha vida também espera por outra para que andemos juntos. *suspiros*
Lindo poema. Palavras simples, marcantes. Não consigo escrever assim :3
Parabéns.