segunda-feira, 19 de março de 2012

talvez um outono..

hoje poderia ser um dia de nós dois, se bem me lembro; todos os outros que já foram costumavam ser. que não há dia de nós dois somente em maio ou em abril; ou não havia, ou não haveria de ser assim. tanto faz. não escrevo assim há algum tempo; hoje é de dentro para fora, não de fora para dentro. aprendi a trabalhar os verbos, os adjetivos; sei narrar, sei descrever também, e o faço bem. mas se conto  história em versos, já não me saio tão bem. foi erro acelerar, quase sempre é. encurtei as poesias, tirei pontos pra pôr vírgulas. me perdi. nos perdi? sei que tentar desatar nós apertados quebra as unhas, forma calos; nessa estrada calejada de nós que não desatam, acabamos... continuando. foi erro? não, nunca foi, ou nunca haveria de ter sido. ah, se eu ainda o tivesse! todos os dias passariam tranquilos como as tardes quentes de abril; inquietantes como o teu antigo perfume. edição limitada, já era de se esperar. me perdi de novo... esqueci: ainda o tenho! ainda é tudo assim! ou haveria de ser. meu amor não murchou, nem o seu. não ouso arrancar do jardim o que foi cultivado com tanto carinho, mas é necessário um aviso: o tempo de (es)colher já passou. me atrasei. te atrasei? não. ou melhor, não sei. espero ainda com as pétalas fechadas. é difícil florescer. quem sabe se existisse outra estação...


sob um leve desespero...

que me leva, que me leva daqui...

6 comentários:

Beatriz Noronha disse...

Lindo! Escrever é um dom, e você tem com certeza, um bj

Adriana Ribeiro disse...

que lindo mari..eu sei bem como é dificil..a gente tenta, acredita que apesar de tantas coisas, ainda há uma esperança de ser muito mais do que ja se foi antes, quem sabe, depois de tudo..as coisas podem finalmente, se acertar.. (:

Nati disse...

Poderia ser o nosso dia, o dia deles, mas tu tem um fim... Beijo

Stella Rodrigues disse...

O que esperar do friozinho do outono além de uma boa xicara de café e vários textos perfeitos feito o seu?

Ana Andreolli disse...

MRAVILHOSO,menina.
é bom ler coisas que a gente pensa "putz, queria ter dito assim tb"

Felicidade Clandestina. disse...

Te ler é um exercício prazeroso e ponto final.





Fica bem menina, põe pra fora na escrita toda essa nossa sina de cair e voltar a voar ♥