segunda-feira, 27 de junho de 2011

você pra mim.



eu continuo querendo a tua voz calma falando baixinho no meu ouvido o quanto eu sou aí dentro de ti. e sou, melhor, eu sei, quando guardada dentro do teu peito, com a tristeza calada pela tua boca e o teu cheiro na minha pele, que fica exalando amor o dia inteiro. eu sou melhor quando tu me levas pela mão pra caminhar pelas nossas vontades, olhar pra trás e querer ir pra frente sem parar, e sonhar mais, e descobrir mais, e ser mais dentro um do outro e de nós mesmos. que tu só vieste somar as mais agradáveis coisas. vieste regar o jardim pra que flores melhores crescessem, mais bonitas e mais vivas do que as outras, e que, se murcham, são rapidamente substituídas por quaisquer coisas mais belas. vieste pra trazer mais cores, pra trazer mais sabor, pra abusar do que se sente fora ou dentro. vieste completar, sem dúvidas. e se falta alguma coisa é só a tua presença no sempre, no dia-a-dia, no passar das horas que tu deixavas mais bonitas quando estavas perto. mas o que falta é a presença física, porque aqui por dentro tem muito e sempre caberá mais e mais de ti.

p.s.: 1 ano e 1 mês (:

4 comentários:

@febrandao disse...

ahh..
que lindo e doce texto!
*-*

Emannu Serrão disse...

Então se cabe continuarei te dando mais e mais de mim, eu te amo e preciso de você pra mim, feliz 1 ano e 1 mês, minha vida.

Fernanda Azevedo disse...

Senti.
Eu sou das coisas bobas. O amor é tão bobo e tão importante. E simples, e raro. Caio F. disse isso, né! Ou parecido com isso. Não lembro. Fato é que ser boba e ler uma cartinha dessas, de amor (posso chamar assim, de cartinha?), no meio de uma tarde sem gracinha como esta, fez arderem meus olhos.
Que doce!
Gostei do seu blog.
Feliz 13º mesversário! Beijos

cássia vicentin disse...

posso chorar?