sábado, 12 de fevereiro de 2011

mim.


não cabe pouco
de nada
aqui dentro de mim

até quando sobra falta
é porque é falta demais

que
se é pra sentir
tem que ser com a alma inteira

se é pra viver
que seja a vida inteira

que a alma não canse
que a alma não morra

é isso.

porque se há algo em mim
realmente grande

ora em vontade
ora em verdade
ora em vontade de que só exista verdade

é a minha alma.

7 comentários:

Priscila Rôde disse...

Muito, muito grande e linda!

Maria Rita disse...

Quer saber porque amei este teu post?

Simplesmente porque ele fez meu peito marejar meus olhos...belíssimo!

Beijos pra Ti

may disse...

e que a alma continua cheia... de tudo que for bom!

L'amore in Parole disse...

Oi, tem um selo pra você em nosso blog.

http://lamoreinparole.blogspot.com/p/selos.html

Jéu disse...

Bom demais.
Parabéns pelo talento.

absinthe disse...

essa figura, não sei porquê, me lembrou as crônicas de nárnia.

Poemas e Amizades disse...

Oi, Mariana, boa noite!!
Falou forte comigo a grandiosidade desse poema, talvez mais do que tudo porque eu sou tremendamente identificado com cada um de seus versos; também em mim, mesmo o que sobre – falta! (Que verso lindo!) Na verdade, desconfio eu, a alma é grande demais para o corpo, o pensamento grande demais para o mundo, o coração grande demais para a vida! Não há como preenchê-los com o que nos cerca...
Então, não somente fico feliz de tê-lo lido, mas é certo que, do meu limitado tempo, tempo espero que não me falte para voltar a esse lindo blog. Não é pouco que você se chame Mariana e que tenha sobrenome Andrade!
Um abraço carinhoso
Lello Bandeira