sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Do lado de cá.



não há mais espaço
pra nenhum sentir
irreal
não há mais lugar
pra qualquer engano
fatal
como se viver
fosse outra mentira
banal
e ser ou não ser
perdesse o valor no
final

.

6 comentários:

M. disse...

Houve um tempo em que viver era uma mentira , hoje faço da minha existência uma realidade maravilhosa.

Priscila Rôde disse...

Talvez o tempo, mereça um silêncio!

Um beijo, Mari-linda!

César disse...

belo..

abraço

Marcos de Sousa disse...

Adorei o texto. Lindo e com uma musicalidade envolvente.


Seguindo... Quando puder, me faça uma visita: http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/

Beijos

Brenda Matos disse...

Não há mais espaço nem lugar para nada que seja superficial.

Mai disse...

Para mim este poema soou como música.

beijos