terça-feira, 6 de abril de 2010

De uma junção de amores.

Hoje eu queria falar-te de um modo pelo qual pudesses entender-me por completo. Queria assentar-me, aconchegada, em teu colo e pedir-te que me cantasses um som ao pé do ouvido. Algo que talvez me levasse a derramar lágrimas por toda a noite. Quem sabe eu liberto-me juntamente a elas, quem sabe eu não escorro, vermelha, pelas paredes do coração... Teu coração também sangra por cortes que, outrora, pensávamos ter cicatrizado? O meu sim. Os pontos que prendiam-me junto ao ferimento soltam-se com facilidade tamanha. Bem como eu obriguei-os a se fecharem, obrigam-me a abrí-los de um por um, em movimentos que façam-me agonizar junto deles.
Um dia, recordo-me bem, eu prometi que as coisas seriam diferentes. Foram diversas as vezes em que afirmei que estaríamos seguros, da minha parte. Mas sou sempre eu quem em perigo coloca-nos. E trago de volta para casa cada cinza de mim mesma. Trago-me, num maço escuro de um velho cigarro, para fora de mim. E a fumaça que eu solto, tu cheiras. Passivo te tornas do assustadoramente grande medo que tenho do que ainda me é irreconhecível.
E eu tento aprofundar-me na arte de nos conhecermos, a nós mesmos, e de, nas descobertas recentes sobre ti, redescobrir-me. Em ti há muito mais de mim do que em mim mesma, que não tenho espaço suficiente para guardar-me. E nem o quero. Despejar-me-ei completamente em ti, para que me guardes junto destes olhos, que tua alma tão bem revelam. Longe das feridas obscuras que tornam a abrir-se por sentimentos enterrados. Não quero citar isso. Eu mesma desenterrei alguns destes. Tento contentar-me em não me transformar com a tua presença. Impossível. Incendeia-me esta tua grave voz. Como poderia eu deixar de doar-me a ti? Parecia ingênuo, e então transportou-me, a mim e ao meu coração ferido, até a cura, que és tu. E agora me cuidas. Privilégio. E o coração meu habita o mesmo espaço que o teu. O olhar teu ainda me conforta. Cura-me. Como sendo o único médico que sutura perfeita e sutilmente cada vácuo aberto em mim. Seus lábios são minha anestesia. E cada vez mais eu os quero sentir.

Mariana Andrade feat Vithória Silva

P.S.: Olá, queridos, tudo bem com vocês? Esse textinho foi uma parceria com uma grande amiga minha. Ela também tinha um blog, mas não o atualiza mais, porém tem textos maravilhosos, e eu adoro escrever junto com ela. Qualquer dia desses publico algo de nós duas novamente. Beijo grande. Mari.

16 comentários:

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

E que parceria.

Foram profundas e deveras intensas em suas palavras e modos de se expressarem.

Palavras de alguém que realmente estava derramada em outro alguém, totalmente dependentes uma da outra.

Belíssimo texto! Parabenizo-as pela inspiração!

O meu beijo.! ;*

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

É válido, é justo, mas quando um prodígio se junta com outro alguém que também manda super bem meus olhos ficam cheio de lágrimas, porque essas palavras ai tocam o coração de qualquer ser, até das pedras, e se vc falar que elas não tem coração se engana, pq ler isso faz brotar.

Adorotudoisso!


Abraços

Erica Ferro disse...

Velho, que parceria arretada!
Gostei!

Minha maior droga, que me acalma e me faz acreditar que vale a pena, sim, viver é a natação. Sempre ela. A minha amante.

Beijo.

evelyn andrade disse...

teu texto tá bonito, como sempre. mas realmente essa metáfora com cigarro foi meio tensa. isso porque me preocupou, logo de início heuheua aí li mais uma vez e fiquei imaginando a tua própria imaginação, de descrever algo que nunca provaste (assim espero huauhahua). muito bom.
beijos, te amo.

Maldito disse...

A dupla funcionou bem,.. não é facil escrever a quatro mãos! rs
Parabens

Tiago Moralles disse...

Beijos e carinhos, remédios da alma.

Alan Félix disse...

Em ti há muito mais de mim do que em mim mesma, que não tenho espaço suficiente para guardar-me."

Destaco esse trecho como o que de mais lindo li essa semana.

Diria que isso é entrega, e um dia terei uma entrega dessa.

Dois coração, numa só batida.

Stella Rodrigues disse...

Seu novo template ta lindo (:

Mariah disse...

adorei o novo visual! e os textos, como sempre... não preciso nem falar, né? ótimo :)

Solange Maia disse...

o amor causa essa desorganização...

que vocês, com primazia, organizaram em palavras...

que lindo !!!!

beijinhos

Juliana Mendes disse...

aff..
que lindo...
eu qero sentir os lábios dele tbm, do meu lóóógico, ehehhe
sinto que será minha cura tbm...
eu prevejo que será com ele meus melhores momentos...
e descobertas!!!!
é quando vc n suporta mais, viver sem aquilo, vvc acha que estar com ele eh a solução p tudo1

Sylvia Araujo disse...

Lindo, lindo, lindo...
Cheio de imagens e metáforas deliciosas. Um encanto de texto, cheio de intensidade.

beijoca

jefhcardoso disse...

Mariana, é tudo artimanha. Eu saí do meu lugar para roubar a sua atenção. É que disseram que escrevi coisas fantásticas. Eu não sei. Não sei não. Eu apenas falei o que me veio na lata. É tudo artimanha, uma maneira de receber um pouco mais de atenção. Não sei. Não sei não. Parece que todos querem um pouco mais de atenção. É frio, mas é verdadeiro. Roubamos enquanto pedimos por mais atenção.
É tudo artimanha; é um mover-se, um coçar-se, um andar com o olhar perdido nas pessoas, na cidade.

Abraço sincero, e hoje é isso, e não menos que isso; estou divulgando o meu “O Cavaleiro da Triste Figura, e poderia estar matando, roubando, ou estuprando por sua atenção, mas estou pedindo, pedindo para que vá ao http://jefhcardoso.blogspot.com e diga o que achou. Já roubei muita gente e agora, sinceramente, quero roubar você.

ticoético disse...

juntar é sempre algo bom,juntar amores então,que parceira bela,enfim...
abraço !

Vithória silva disse...

Mari, obrigado por criares em mim a liberdade que tenho pra te falar e compartilhar com outros os sentimentos guardados. Ao escrever esse texto contigo percebi como me entendes, e como posso encontrar refúgio na tua amizade e também compreesão do pessoal daqui do blog.
Desculpa por não atualizar mais o meu blog...
te amoo muitoo gata =**

Thalita Souza disse...

Sou super fã do teu blog!
Teus textos são maravilhosos,transmitem sensibilidade!
beijos.