segunda-feira, 19 de abril de 2010

De uma conversa incomum.

Bom dia, querido meu,
sei que é indelicado de minha parte
acordá-lo assim.
Sei que, primeiramente,
eu poderia dizer-lhe o quanto tens sido importante.
Poderia dizer-lhe que és belo.
Poderia dizer-lhe que tens poder absurdo.
Que és capaz de mudar o tempo
a paisagem
mudar vidas.
Mas seria falsidade de minha parte.
E eu já cansei de mentiras, confesso.
Viver sob elas não faz bem.
Nunca fez.
Então, querido, prefiro assim.
Prefiro as coisas ditas sem muitos rodeios,
apesar de encher-me deles.
Prefiro que seja assim.
Prefiro admitir que, como nas outras vezes,
o que tenho a falar-te é de extrema importância,
mas o é apenas pra mim.
Venho pedir-te, querido tempo,
não que passes rápido demais
a ponto de deixares o que é mais importante
ficar para trás.
Venho pedir-te, querido tempo,
não que me permitas voltar ao passado
e fazer de forma diferente
o que, na realidade,
pode nem ter sido errado.
Venho pedir-te, querido tempo,
uma coisa apenas.
Venho pedir-te que tomes partido
pela primeira vez.
Pois, desculpe-me, nunca acreditei
que pudesses mudar alguma coisa
sem que o verbo "agir" não fosse
consultado.
Mas venho pedir-te agora
que, independente do ritmo que passes,
me tragas, a cada dia,
um tantinho a mais de coragem.

Ouça-me, querido tempo.
Ouça-me ao menos agora.
Creio que chegou a hora
de eu amolecer-me um pouco
e resolver apelar para ti.
mariana andrade*


21 comentários:

Marcelo Mayer disse...

ele queria te ver, deixasse dormir mais um pouco

Desce Mais Um! disse...

Acho que já teve coragem, ao pedir que lhe trouxesse mais

Tania Girl disse...

O blog está de visual novo!!
Que legal!!
Ficou lindo...
Apesar que o seu blog é sempre lindo, pois a beleza está nos seus posts...
bjos

Stella Rodrigues disse...

Tempo é o melhor remedio, mas também é o que pode estragar tudo.

Thalita Souza disse...

A verdade sempre é o melhor caminho a se seguir,as mentiras nos fazem acreditar em algo que não existe,uma ilusão.
beijos ;*

› daniela.avila ♥ disse...

nada como a coragem de se redimir, e mesmo que seja em uma hora inapropriada, vs vai poder olhar pra trás, e dizer que valeu.

Thayla disse...

sou tua fã *-*

evelyn andrade disse...

definitivamente, como já conversamos - mas esqueci de te dizer mais uma coisa -, o tempo cura todas as feridas. ou pelo menos, põe um curativo nelas... fazer nada é difícil. mas acredito em ti, deixa estar. beijos, te amo.

Mariah disse...

"Prefiro as coisas ditas sem muitos rodeios,
apesar de encher-me deles."

até parece eu falando! adorei :)

Priscila Rôde disse...

Que ele agora acalme os passos e lhe entregue o que tanto quer.


Beijo flor.

Mario Gioto disse...

que seja leve...
leve como minha passagem por aqui..

voltarei sempre para sentir isto

^^

Marie disse...

Que o tempo te ouça Mari
Coragem nunca é demais
Bom feriado

- gabs, disse...

Tudo tem seu tempo. Acho que se apressarmos o tempo para nos trazer as coisas, ou então, apenas mais um pouquinho de coragem para tomar atitudes; seria como pular alguma parte importante da vida. Deixe tudo acontecer. E a falta de coragem às vezes não é fraqueza, deveras vezes é apenas porque não deveríamos tê-la para fazer tal coisa.
Creio assim.
Um grande beijo.

Jéssica Trabuco disse...

Queria o mesmo.. que o tempo me desse um tantinho de coragem ;)


www.musicpoesiaeblablabla.blogspot.com
www.desconsertandopalavras.blogspot.com

Sylvia Araujo disse...

O tempo... ele sempre sabe o que faz.

Lindo, Mariana.

Beijoca

Erica Ferro disse...

Eu quero dançar no ritmo do meu tempo, mas ele é acelerado demais para mim. Ou seria eu que sou lerda demais para seu ritmo certo?
É, talvez seja isso.

Belo, Mariana! ♥
E tuas palavras pra mim me fazem tão bem, não imaginas.
Beijo.

, dudiinha cazé disse...

Um dos meus melhores amigos, o tempo. Confio plenamente nele.

Erica Vittorazzi disse...

Com este poema, quem lhe diria não?

Lindo, Mari, lindo!!


Beijo

Solange Maia disse...

tempo, tempo, velho tempo, que a tudo furta e tudo permite...

lindo blog !

beijos

Regina disse...

Não tenha pressa, a hora certa chega para todos. De ser feliz, triste, viver ou morrer.
Belo poema!

Nasca disse...

que seja doce, exato e pleno!

bons ventos :*