segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ultimo pulsar.

Fico imaginando se,
ao não permitir que
as lágrimas escorram pelo rosto,
elas escorrem por dentro.
Devem fazer cócegas no coração.
E passar pelo meio
dois dois pulmões.
Talvez seja só por isso
a repentina falta de ar.
Repentina?
Ora, aonde estou com a cabeça?
Se fosse algo repentino,
eu não estaria puxando o ar agora
com tamanha intensidade.
Dura muito.
E dói.
Mesmo sem motivo algum.
Ou seria porque
não há espaço o suficiente
para pedras de gelo se libertarem?
Porque é isso.
Não as chamo mais de lágrimas.
Endureceram.
E não querem mais sair.
As preocupações nunca chegam em mim.
E agora, elas vem com força.
Está tudo congelando.
Nada funcionando.
Vai parar.

vai.
parar.

vai.
pra lá.

não quero mais ninguém aqui, por ora.

mariana andrade*

(sem foto hoje, tá? e nem vai dar pra responder todos os coments do post anterior. minhas desculpas. beijos à todos)

21 comentários:

Marcelo Mayer disse...

a gente precisa de férias. porque não quero mais me medicar contra o amor

adorei este poema!

Erica Ferro disse...

Marcelo Mayer é ótimo!

Férias de mim, de ti, de nós, de todos.
Sim, é fato que precisamos de férias, de todos os jeitos.

Lindo poema, adorei!
Você é sensacional *estilo namorada do Patrick* #zorratotal
Já disse isso, né?
Você me faz ser repetitiva, hsauhsasa.

Beijo.

Diego Morais disse...

Se a lágrima não é derramada, fica dentro do corpo, do coração, o que é muito pior.
:)

Little dreamer disse...

Vc tem talento viu menina? Isso ficou mais claro ainda, depois das publicaçoes desses poemas *-*

, dudiinha cazé disse...

que inveja, eu também que o meu pare de pulsar :@ quero que pare sem ninguém ao meu redor.

texto muito lindo :*

disse...

Adorei.
Também não quero mais ninguém aqui, por ora.

Priscila Rôde disse...

"não quero mais ninguém aqui, por ora."

Nem eu. :)

Gabii disse...

nossa seus poemas são liindos da ate gosto de leer beijinhos.

› dani.avila ♥ disse...

férias, sim é o qe se precisa.
telepata, ando vendo tú tão triste ultimamente, o qe tá havendo ?
se cuide, beijos

Larissa disse...

O Marcelo disse tudo.
Férias, um tempo longe de tudo, pra ver se sentimos falta.

Um beijo.

Fred Matos disse...

Poema bem bolado e bem escrito, Mariana. Gostei muito.
Parabéns!
Beijos

Fernanda disse...

As lágrimas caem pra caber espaço pros sorrisos.

Erica Vittorazzi disse...

'Não quero mais ninguém aqui por hora'. Como se pudéssemos escolher...
meu coração é um músculo involuntário!!

Lindo texto!

°KaU° disse...

Lindo texto...
Amei!

Bju

maria fernanda; disse...

Nem sempre ir é bom. Sometimes, basta ficar.


Gostei do teu blog e fiquei feliz com a visita no PS. Volte sempre *:

Kim Sousa disse...

Adorei o poema...sutil demais...

Adorei o seu blog...abração

Vital disse...

Adorei teu comentário no meu blog Mariana, muito obrigado e desde já torno-me teu seguidor...
quanto ao amor e todos os sentimentos que nascem dele...
escorrem mesmo que não queiramos e secam antes do qu gostariamos!

beijo

cássia disse...

Ou seria porque
não há espaço o suficiente
para pedras de gelo se libertarem?
Porque é isso.
Não as chamo mais de lágrimas.
Endureceram.


adorei essa parte!

Daiana Costa disse...

As lágrimas que dançam pelo rosto só são bonitas em filmes, fotografias, ou em poesias, como esta.

:*

A n i n h a a disse...

as vezes as nossas lágrimas insistem em fazer justamente isso que você mencionou: virar gelo.
As vezes isso acaba gelando um pouco o nosso coração.

Tudo isso passa depois que aprendemos (com a ajuda de alguém ou sozinhas) a nos aquecer por dentro e finalmente derretes esses obstáculos internos.

Adorei o estilo de escrita, pode contar que voltarei aqui mais vezes :D
beijão

Maryama* disse...

Infelizmente mesmo quando a gente não quer, as pessoas aparecem.
Adorei o blog, estou seguindo ;*