terça-feira, 24 de novembro de 2009


Para começar,
sou fim.
E ainda há o infinito?
Sou morte
doendo no imortal.
Sou vida
ardendo no peito inerte
de alguém que ousou limitar-se
ora, donde surgiu coragem para tal?
fazer do que se é
inconstante, irreal.
Digo-lhe, pois,
esta é outra verdade sobre mentiras:
elas crescem tanto
que um dia acabam.
E nasce o fim,
se é que este também nasce.
Só o começo surgiu do nada, afinal.
E o nada, como surgiu?
Da palavra, talvez?
Esta sempre existiu.
E o sempre?
O que houve com ele?
Termino aqui, então.
Fingindo ser nada.
Querendo ser tudo.
Sendo.
Sou.
Serei.


e você?

mariana andrade*

21 comentários:

Erica Ferro disse...

Serei também, espero que logo. Porque não aguento essa minha limitação, esse meu medo de ser.

Lindo e muito tocante.

Um beijo.

Marcelo Mayer disse...

belíssimo! nada mais completo um poema sobre nós mesmos, o vazio!

Natacia Araújo disse...

Se existe o infinito já não sei...Mas os sentimentos são capazes de produzir a eufória necessária para perpetuá-lo ou limitá-lo.Mas uma poesia linda como esta eterniza-se sem dúvidas...

Eloisa disse...

Aprecio muito esse vazio que preenche espaços. Ou será o espaço que preenche o vazio?

Fingindo ser nada. Querendo ser tudo.

Sim, embaçaram como o vidro. Só o calor pra desembaçar.

Flavih Jones disse...

Me indentifiquei tanto com o teu post.

Mto bom.
Cheio de sentimentos.

Ps: Tem promoção lá no blog.
Dá uma passada lá. =D

Beijo.!

Maryama* disse...

Acho que todos buscamos ser ou um ser.

Lindo texto, Mari.

Beijão ;*

Hosana Lemos disse...

"Fingindo ser nada.
Querendo ser tudo."

=O
Sem palavras!
.

Márcia Amaral disse...

não sei, me ajuda a descobrir eeeeeeem ? HAUFHAUHFU

Islla disse...

você me faz arrepiar menina! e o sempre? quem acabou com ele? e você é.. e sempre será
e só nós conseguimos explicar.

Little dreamer disse...

"Termino aqui, então.
Fingindo ser nada.
Querendo ser tudo.
Sendo.
Sou.
Serei."

EU QRO SER EU.

Mariah disse...

nossa, que poema lindo... me identifiquei muito!

beijos

, dudiinha cazé disse...

tem selinho e uma declaração pra tu no meu blog :* http://www.selosdecazeziinha.blogspot.com

› dani.avila ♥ disse...

"E o sempre?
O que houve com ele?"
nem preciso comentar né ?

poisé, telepata.
tá cada vez mais dificil :/
beijos, se cuida;

Larissa disse...

Escolho ser eu, por enquanto. Até achar algo que me faça querer mudar!
Lindo texto!

Beijos

Daniela disse...

Liindo Mariii! Como sempre né xD

Vital disse...

só o que tem começo pode enfim findar.

cata bortman disse...

somos o começo, somos o meio, somos o fim
somos os melhores amigos, e os piores inimigos de nós mesmo,
cabe a nós ser feliz,
e somos a nossa propria morte.

Bê Matos disse...

Foi infinitamente lindo, Marizinha.
A cada dia, parece que as suas palavras ganham mais doçura, mais vida, mais significado, sabe?

LINDO. :*

Priscila Rôde disse...

Um monte de vazio, sou!

Adorei!

Um beijo.

disse...

Mariana, me emocionou até o ultimo fio do meu cabelo... Tão liindo, tão gostoso de ler. Tão significativo.. AH...

Natália Corrêa disse...

Pois que seja poesia como só você sabe ser. :)