quinta-feira, 2 de julho de 2009

O poder de acreditar..

E que o céu encoberto não me assuste, mas me ajude a enxergar o que as nuvens estão escondendo. Devo crer que, por trás delas, raios de sol dançam sem parar. Olhar além do que a visão alcança é bem mais prazeroso.
E que pesadelos não me tirem o sono, mas me façam acordar e refletir. Devo pensar em um lugar só meu, onde eu possa ficar um pouco sozinha e voltar a sonhar em paz. A quietude por um instante nem sempre é tão ruim.
E que a queda de meu castelo de areia não me traga lágrimas, mas me traga um motivo para recomeçá-lo. Devo enxergá-lo como uma oportunidade de fazer melhor. Para construir é preciso também desconstruir.
E que a perda de algo ou alguém não me leve a trocar meu sorriso contínuo por um rosto amargurado, mas me mostre a vida como ela realmente é. Devo estar preparada para ganhar, mas também para perder. O mundo não fará todas as minhas vontades, afinal.
Ainda assim, que eu feche os olhos e imagine sempre um céu azul, os mais belos sonhos, um lindo castelo e bênçãos e oportunidades chegando depressa. Porque a minha fé, a minha esperança e a minha poesia podem mover montanhas.

mariana andrade*

Um comentário:

lua primavera disse...

"E que a perda de algo ou alguém não me leve a trocar meu sorriso contínuo por um rosto amargurado".
Lindo o texto, adorei a parte acima
:*