quarta-feira, 6 de abril de 2011

abstinência poética.


eu andei afastada.
afastada das palavras
das pessoas
de mim.

andei longe até da poesia
e de quem dedicou sua vida a ela
de todas as palavras bonitas
que eu carregava na boca
na mente
na alma.

e eu achei, de verdade,
que seria mais fácil escrever assim..
colocar tudo pra fora
como há alguns anos atrás
quando as palavras sofridas
eram as mais fáceis de soltar..

mas pensei, repensei
e essa é a realidade:
a poesia sobre a tristeza
só era mais fácil de criar
porque o próprio sentimento
não era de verdade.

mas tem um sentir aqui dentro
surgindo não sei por onde
dizendo que ainda virão
num futuro próximo
novas canções
sobre a (fé)licidade...

5 comentários:

Nara Sales disse...

E que venham mais.

ticoético disse...

Olha Mariana,tá dificil por aqui,falo por mim,mas acredito que quando a fé existe,seja ela no que for,a felicidade sempre vem,afinal se fôssemos felizes todo o tempo,concerteza não daríamos a mínima pra tal felicidade.Principalmente depois de ontem tá difícil de acreditar,mas espero que seja verdade,enfim,belo.

abraço!

Juliana disse...

Também sinto uma facilidade íncrivel em escrever quando estou triste. Veho tentando mudar isso, fazendo com a minha vida se faça na sua maioria de momentos felizes! Beijos.

Sandrio cândido. disse...

Ficar longe da poesia deve ser muito triste. beijos

absinthe disse...

eu tenho um '(fé)licidade' :-O heuheuahuea