quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Sobre o que nos (me) consome.

Porque me sinto agora
como se houvesse algo queimando
tudo o que restou por dentro
e até o que havia sumido.
Há coisas que acabam,
mas que não passam
de jeito nenhum,
não abrem mão do tormento.
O que queres causar em mim, afinal?
Há um tempo me perguntavas
porque eu insisto em
te fazer sorrir,
mesmo com tudo o que ocorreu.
Em ti,
em mim,
em nós.
Já haveria de ter passado,
os tempos mudaram,
nós mudamos,
e eu não tenho vontade de voltar.
Não tinha, digo.
Até voltares.
Pra me consumir.
Sem que eu também possa
consumir-te,
creio.

mariana andrade*

P.S.: Queridos, tudo bem com vocês? Bom... muitas coisas mudaram em só dois dias, mas isso eu vou resolver um pouco mais pra frente. Beeem, desculpa por não responder tooodos os comentários. É que o colégio já tá pegando pesado na primeira semana de aula :/ e a minha professora ogra de português tá REALMENTE me deixando com medo '-' Enfim, perdoem minha ausência, saibam que eu vou me esforçar ao máximo pra ler os textinhos de vocês, ok? Não abandonem aqui, por favor. Obrigada por todos os elogios, adoro vocês. Beijos, mari.

17 comentários:

Natália Corrêa disse...

antes fosse cigarro,
que embora consumido rápido, consome também.

Erica Ferro disse...

Consumir... Sumir...

Trágico, muito trágico. E triste, claro.

Boa sorte com esses negócios aí de colégio (que eu nem lembro mais, graças aos céus, haha!).

Beijo, Mari.

Priscila Rôde disse...

Se tudo o que acabasse passasse, que bom seria.. rs
Boa sorte nas aulas Poetisa.
Um beijo.

Mariah disse...

suas aulas já começaram? que teeenso :s ótimo poema!

ticoético disse...

Talvez nem passado tenha,talvez,mas enfim,belo poema.
abraço !
ps:quando vejo qualidade,jamais abandono,despreocupe-se (:

Tania Girl disse...

Perfeitas e sábias palavras....
"Há coisas que acabam, mas que não passam, de jeito nenhum"...
concordo plenamente!!
amei o post!
bjocas

- gabs, disse...

Li três vezes! AMEI *-*
Como sempre profundo. Mera poesia.

Beeeijos flor, que as coisas se ajustem para você.

Fernanda disse...

esse poema é lindo e pode ser interpretado de tantas maneias...tantas coisas nos consome..saudade,tristeza,um amor que nos fez sofrer...


e ahh eu queria tanto já ter voltado a estudar,te juro=)boas aulas=)e sei como é,as aulas roubam nosso tempo mesmo...

Daiana Costa disse...

antes fosse cigarro,
que embora consumido rápido, consome também. (2) Queimando por dentro, e insisto que a mente sirva-se de outro trago.

Está sua métrica lembrou-me um poema meu :D

Lindo mesmo.

Renata disse...

antes fosse cigarro,
que embora consumido rápido, consome também. (3)
Tragando a vida soprando a morte.
Beijos

Vital disse...

gozo não se recebe sem dar.

juu . disse...

volta marii, volta marii :\
colégio ainda beem que o meu não voltou o/// ainda :(
HAHA', toma cuidado profs assim são os piores :x /medinho HAHAHAHA'
boom fim de semana, se cuida, beijo.

Daniela Filipini disse...

LINDO! Fiquei sem palavras!

FatoSempalavras. disse...

Diga a sua professora que vc é o anjo do Carlo e logo ela ficará quieta na dela....Ruuuuuuuuuun rs rs rs

Certas coisas passam e o tempo ñ muda, né?
algumas, ainda bem, outras, não nos convbém, mas o tempo ajeita td em nosso favor, meu anjo.

;)

Comecei a trabalhar esta semana, portanto, pode acontecer de eu demorar a passar aqui e até mesmo a postar lá...mas, sempre me lembrarei de ti e do seu espaço!!!

Incontáveis abraços.

Thalita Souza disse...

Presumo que há sentimentos a serem descobertos.

Angel disse...

Mariana, o que é isso? Estas a me retratar? rsrs. Adoro essa identificação que encontro nos blogs que visito, me dá uma certa paz.

Que lindo texto!

Abraços

Daniela Filipini disse...

É sempre assim, ou quase sempre!