sábado, 1 de agosto de 2009

Choose.


Eu havia acabado de sair de casa. Estava frio, mas eu não tinha um casaco adequado. Na realidade, pelo fato de o clima daqui ser muito quente, há apenas um casaco em meu guarda-roupa. Então saí assim mesmo, de braços cruzados, tentando encontrar calor dentro de mim mesma.

Num gesto rápido com a cabeça, vi a porta fechar-se atrás de mim. Como de costume, perguntei-me quem a havia fechado, mas contentei-me com o famoso pensamento: " Deve ter sido apenas o vento". Gostaria de saber porque eu sempre deixo por isso mesmo.

Tornei a olhar para frete, então percebi o quão diferente o cenário estava. Dessa vez, não vi a porta verde do elevador, muito menos aquela escada que me assusta. Eu i outras portas. Duas, para ser mais exata. E elas me chamavam de maneira inexplicável.

Levei uns 30 segundos para entender a situação, mas logo percebi o que estava acontecendo. É que eu, particularmente, considero (quase) tudo na vida como testes. Somos testados a todo instante, e sem perceber. Por esse motivo, observei atentamente as portas.

Ambas tinham belos desenhos, de modo que era quase impossivel não olhá-las. Era como estar hipnotizado. Hipnotizada por uma porta.. onde já se viu?

Eu sabia que tinha que escolher. Sabia que uma porta dava para os sonhos e outra para a realidade. Uma era o bem e a outra o mal. Eu estava de novo naquele grande abismo. E até tentei escolher, juro que tentei, mas preferi tirar na sorte: cara pra porta da direita e coroa pra da esquerda. Pena que eu não tinha moeda alguma em mãos. Se ao menos surgisse alguma pista.. O problema é que, geralmente, as pistas se escondem da nosso visão.

Não, eu não estava preparada para escolher, não podia tomar uma decisão assim, tinha que pensar. Olhei para trás novamente, entrei em casa, e não voltei ao corredor.



Nem ao menos tentei.. e talvez eu me arrependa depois. Isso sempre acontece.



mariana andrade*

8 comentários:

Neto disse...

Parafraseando Vinicius de Moraes, a vida é a arte da escolha dos caminhos. Transpor os teste encarando-os com coragem, ouvindo e ponderando a opinião de quem amamos, somado a uma boa dose de intuição, é a melhor receita para escolher sem temer e com arte a melhor das portas! ;)))

:*

CrystalFaerie disse...

Nooossa! Que BOM que você me achou, Mari! (posso te chamar de Mair? rs Eu sou a Helena!) Fazia tempo que não lia textos com coração, alma, sentimento de verdade! Achei muito, muuuuito lindo o seu blog! Parabéns!
Já estou te seguindo e logo te adiciono nos meus links, tá?
Beijinhos Cristais e Brilhantes e muito obrigada pelo comment carinhoso *-*

Márcia Amaral disse...

acho que entendi os papos desse texto ;)

Swa francisca disse...

que liiindo cara *-* muito perfeito o texto x3
own, tu é fã do meu blog amor? sua linda :3 OJASJOAJSOAJJ eu abandono ele posha, nem é digno de fãs pf :~
ta tudo perfeito por aqui Mari *-* teu lay é tão cute, oin :3 OJAOSJA besos :*

ps:acho que eu não te sigo aqui ainda, e eu não to conseguindo ver os seguidores :/ queria te seguir por aqui mas não vejo bubu* vou tentar pelo jeito mais dificil, blé u.u

bruna mesquita disse...

achei o texto lindo amei

Bruna disse...

achei o texto lindo

Mari e Ana disse...

Poxa, escolher é realmente difícil. O pior é quando fazemos a escolha errada e no final nos arrependemos ;/ Muito lindo seu texto!!
Beijos
Ana

Mariana Andrade. disse...

meudeus, quase dou pulinhos quando vi os sete comentários. Muito obrigada a todas vocês que tem lido meu blog, é realmente muito importante para mim.
bjos à todas ;*